segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Quando a não colaboração impede o crescimento económico


Mercer e a World Economic Forum fizeram um estudo sobre como as práticas de mobilidade de talentos eficazes podem ajudar a impulsionar o crescimento económico.


As práticas de mobilidade de talentos encorajam os stakeholders, como as companhias privadas, governos, instituições académicas e ONG a preencherem lacunas nas competências e a remediarem a escassez de talento, direccionando as pessoas para empregabilidade. Em resposta a um mercado de trabalho com falhas, as práticas de mobilidade de talentos podem impulsionar a oferta de trabalho, estimular a procura de trabalho ou equilibrar a oferta e a procura através de mudanças no custo e na quantidade de trabalho – que leva ao crescimento.

Principais resultados da pesquisa:
-          Práticas de mobilidade de talentos levam ao crescimento económico.
-          Práticas de mobilidade de talentos não estão a alcançar o seu verdadeiro potencial.
-          Práticas de mobilidade de talentos eficazes têm o potencial para reequilibrar  os mercados globais de talento.
-          A colaboração entre os múltiplos stakeholders é a chave das práticas de mobilidade de talentos bem sucedidas.
-          A colaboração requer novas competências e novos pensamentos.
-          Os stakeholders têm de fortalecer os músculos indiciados para uma colaboração.
-          Não esquecer que é sobre as pessoas.

In "Mercer Global Talent

A resposta ao crescimento económico está na colaboração de várias identidades que estão habituadas a trabalhar na sua "bolha". Aqui em Portugal esta colaboração será mais fácil ou difícil?